domingo, 15 de abril de 2012

Blogagem Coletiva Amor aos Pedaços: Desencante-se.




Olá pessoal. Seguindo com a Blogagem Coletiva, confesso que, inicialmente, foi esse o tema mais difícil de trabalhar. Afinal de contas, a própria palavra-tema evoca uma série de experiências chatas, infelizes, ligadas à situações e pessoas.
Será? Fui dar uma conferidinha no dicionário, esse querido, para entender a abrangência do termo e o que se escondia em seus meandros para ser explorado. E ele me deu os seguintes conceitos:
s.m. Cessação do encantamento; desilusão; desapontamento, decepção.
Para além dos óbvios significados, vamos trabalhar com o primeiro conceito. Cessação do encantamento.
Depois de termos tido uma vivência tão bela do encantamento, como poderíamos ver essa perspectiva de forma palatável? Há meios. Vamos a eles.
Eu cresci lendo Contos de Fadas. Não sei se elas sussurravam histórias no ouvido dos adultos aqui de casa que eu não poderia ouvir, mas sempre que delas me aproximava, era porque elas estavam brincando comigo de pique-esconde dentro de um livro. E, nas entrelinhas, eu percebia, ainda sem muita consciência disso, a existência daqueles outros planos de que é feito o Outro Mundo.




Frente a isso, era nos meus encontros noturnos com Hypnos que eu via, com meus olhos, o que durante o dia já havia lido, com novas cores, formas e interações. Talvez por isso quando era mais jovem eu tivesse tanta resistência a dormir: nem sempre Hypnos pinta suas telas com as mais belas cores. Só que, ao contrário de um livro, eu não posso desistir de um sonho só porque ele está correndo de forma contrária aos meus desejos. Eu preciso acordar, nesse caso.
Falando em sono, sonhos e contos de fadas, difícil não lembrar-me de dois deles: Branca de Neve e A Bela Adormecida. 
No primeiro, a jovem de pele branca como a neve, de cabelos negros como o carvão e lábios encarnados como o sangue é mais bela que aquela que, dotada de encantos e encantamentos, mira o espelho na parede enquanto Chronos joga uma partida de xadrez com Hypnos. Espelho, espelho meu, existe nesse mundo alguém mais bonita do que eu? Pergunta a Rainha, com o coração mais tatuado de dúvidas que de dragões o peito de um Yakuza. Sim, existe.



Se existe... Ela não pode viver. E, após uma tentativa frustrada de assassinar Branca de Neve, a própria Rainha, disfarçada de velha (vejam que ironia), entrega à jovem uma maçã. Envenenada ou enfeitiçada, não sei; sei que Branca de Neve, tomada pelo encantamento, adormece profundamente. 

Da mesma forma, a Bela Adormecida (cujo nome é um mistério), sofreu o efeito de uma descortesia do Rei, seu pai que, ao convidar doze Fadas para o batismo da filha (fico pensando o que o padre achou disso, mas guardo meus pensamentos para mim mesmo), deixou uma décima terceira de fora.
Onze desejaram benesses, encantando a princesinha com talentos assaz desejáveis. Entra a Fada preterida, e deseja-lhe a morte aos 15 anos. A última fada, que não poderia cancelar o encantamento da que a precedeu, transformou a certeza da morte na incerteza de um sono prodigiosamente profundo, que duraria cem anos, até que ela fosse desperta pelo beijo dotado de amor verdadeiro.

Reparemos que, nos contos de fadas citados, o encantamento é a parte crucial, porém desagradável, do conto. Não haveria ...e viveram felizes para sempre sem um encantamento prévio. Nem por isso ser encantado é algo agradável de se viver, sempre. Nesses casos, em especial, não são mesmo. É necessário desencantar, ou, melhor dizendo, é necessário despertar.

Branca de Neve e A Bela Adormecida, com seus Príncipes.
E uma Fada e sua trombeta.
Eloquência num beijo silente.
Julgamento
Shadowscapes

No Tarô, a lâmina do despertar é a vigésima. Curioso que ela sucede justamente a magna luz solar. O despertar é o discernimento na luminosidade. Superamos os terrores noturnos. Não os desejamos mais, ainda que tenhamos consciência deles. Ok, o encantamento feiticeiro de maçãs e varinhas de condão ficou lá no Arcano XVIII; mas é cá no XX que entendemos isso. Olhamos para trás e, olha!, não é que foi bom acordar?
Quantas e quantas vezes nos encantamos por situações e pessoas... que não valeriam o esforço a uma segunda avaliação mais criteriosa? Faltam dedos nas minhas mãos para contar. Nessa hora, vale a pena desencantar. Vale a pena o despertar forçado, antes que seja tarde demais.
Despertar das doces ilusões do encantamento faz bem. 
Ainda que, a priori, doa. Faz bem.
Desencante-se. Desperte de suas doces ilusões. 
Você não imagina o prazer embutido nesse ato.

Ah, se não tiver Norah Jones de trilha sonora, não tem graça.






Trying to pick up the pace,
Trying to make it so i never see your face again.
Time to throw this away want to make sure that you never waste my time
Again.

How does it feel?
Oh how does it feel to be you right now dear?
You brought this upon, so pick up your piece and go away from here.

Please just let me go now.
Please just let me go.
Would you please just let me go now?
Please just let me go.

I'm going to get you.
I'm going to get you.
I'm going to get you out of my head.
Get out.

I'm going to get you.
I'm going to get you.
I'm going to get you out of my head.
Get out.

Never said we'd be friends,
Trying to keep myself away from you,
'cause you're bad, bad news.

With you gone, i'm alive,
Makes me feel like i took happy pills,
And time stood still.

How does it feel?
Oh how does it feel to be the one shut out?
You broke all the rules.
I won't be a fool for you no more my dear.

Please just let me go now.
Please just let me go.
Would you please just let me go now?
Please just let me go.

I'm going to get you.
I'm going to get you.
I'm going to get you out of my head.
Get out.

I'm going to get you.
I'm going to get you.
I'm going to get you out of my head.
Get out.
Abraços a todos.


P.S.: Caso (ainda assim) você esteja encantado com a grama do vizinho, que aparenta ser mais viçosa e verde que a sua, recomendo veementemente que assista o filme Foi apenas um sonho. Aprendemos com os Wheller que aquilo que da porta para fora, aos olhos alheios, é um sonho... internamente pode não ser. Assista o trailer aqui. E, para quem gostar de brincar de bonecas de papel... Dá uma olhada aqui.


Confira as demais participações:

01. publicarparapartilhar.blogspot.com.br
02. www.idade-espiritual.com.br
03. LuzDeLuma.blogspot.com.br
04. AsasDosVersosEreversos.blogspot.com.br
05. ContosOuFatosSurreais.blogspot.com.br
06. MariaLuizaSaes.blogspot.com.br
07. TachosVspanelas.blogspot.pt
08. 6feira.blogspot.com.br
09. NaoSeiOqueSeEstavaAfim.blogspot.com.br
10. AromaDeCafe.blogspot.pt
11. Su-TheBest.blogspot.com
12. CasaCoisasEoutros.blogspot.com.br
13. InsanidadeTemporariaByGe.blogspot.com.br
14. SaoBanza.blogspot.com.br
15. ProjetandoPessoas.blogspot.com.br
16. PensandoEmFamilia.com.br
17. ChicaEscrevePorAi.blogspot.com.br
18. UmaCertaLuz.blogspot.com.br
19. www.CozinhandoComJosy.com
20. LuluOnTheSky.blogspot.com.br
21. VozAtiva2.blogspot.com.br
22. OgatoPorLebre.blogspot.com.br
23. BelRech.blogspot.com.br
24. PensamentosDeUmaMoca.blogspot.com.br
25. www.Jubiart.com
26. www.PontoLivro.com
27. LichiaDoce.blogspot.com.br
28. MilaResendes.blogspot.com.br
29. BlogSimplesEclara.blogspot.com.br
30. Misturao.blogspot.com.br
31. EvaSabbado.blogspot.com.br
32. ConversasComXunandinha.blogspot.com.br
33. OculosDoMundo.blogspot.com.br
34. Adsisimplesmente.blogspot.com.br
35. ConversasCartomanticas.blogspot.com (olha nóis aqui)
36. CasaCoisasSabores.blogspot.com.br
37. FractaisDeCalu.blogspot.com.br
38. Aescolaebela.wordpress.com
39. PequenoQuiproquo.blogspot.com.br
40. AhDoQueEuGosto.blogspot.com.br
41. DemocratizacaoDaModa.blogspot.com.br
42. MamyRene.blogspot.com.br
43. 007conexaoblogs.blogspot.com.br
44. AvaliandoVida.blogspot.pt
45. AdaoBraga.wordpress.com
46. EsplendorDaCriacao.blogspot.com
47. LuluExperiencia.blogspot.com
48. CrioAminhaVida.blogspot.pt
49. ArtePensando.blogspot.com.br
50. BlogandoComAvida.blogspot.com
51. PreservandoOverde.blogspot.com.br
52. JorgeVicente.blogspot.pt
53. AnjoAzul.blogspot.com.br
54. MsocorroM.blogspot.com.br
55. SonhosMelodias.blogspot.com.br
56. DiarioDaCrisnane.blogspot.com.br
57. Gothicbox.blogspot.com.br
58. ParaGarotasQueQueremSeCasar.blogspot.com.br
59. AlemDosFragmentos24x7.blogspot.com.br
60. Eu-euza.blogspot.com.br
61. DebbyEuAmoVida.blogspot.com.br
62. MaosDeManteiga.blogspot.pt
63. ArteLivreVimaje.blogspot.com.br
64. Você.

51 comentários:

  1. Nossa a frase da grama foi tudo!Adorei texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Augusto, eu fico realmente impressionado com a quantidade de pessoas que ainda se encantam assim, com a grama do vizinho.

      Excluir
  2. Muito gostoso de ler pela interessante reflexão e pela excelente escrita , esre seu texto.

    Bem haja!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado. Espero que venha passear mais por aqui.

      Excluir
  3. Simplesmente amei seu post....
    Que conclusão que nunca tinha pensado...

    Ainda no meu post digo de sonho de cinderela que vira gata borralheira, e acho que é por aí mesmo... sem perceber enxergamos somente o que queremos e a realidade nua e crua, nos mostra a parte real. Mas aí já é tarde: o desencanto já está fixado.

    Um ótimo domingo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Clara. Dialogamos, e muito, com os Contos de Fadas. Sad but true, temos que acordar, sempre.

      Excluir
  4. Olá
    Dos desafios brotam as profundas reflexões. O tema é desafiante, pois nos remete a olhar o que não desejamos,tendo em vistaa que o encantamento, encanta, rs,rs,. Vc teceu fios interessantes que me despertaram atenção sobre o seu traçado do encanto ao desencanto e chegou, como eu, ao prazer que há no fundo deste túnel.
    Parabéns pela participação.
    Grata pela sua visita. Volte sempre.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, faço minhas suas palavras: dos desafios brotam as profundas reflexões. A gente cresce dez anos em meses, quando nos vemos decepcionados, desencantados...
      Obrigado por vir. Seja sempre bem-vinda por aqui.

      Excluir
  5. Olá, Emanuel

    "Tu és o orvalho que me beija"...
    (Meliss)

    Em pleno período pascal nos reencontramos para tecer o nosso Desencanto... entrelaçar partilhas de coração a coração...

    Gostei muito da sua inteligência que retrata um TEMA SUPER DELICADO E UM TANTO TIDO COMO FEMININO QUE VEIO AGRACIADO COM A SUA VISÃO MASCULINA PARA NOS ENRIQUECER...
    O FINAL FOI MUITO FELIZ DO SEU DESENCANTO... ACHEI-O PERFEITO!!!
    Não foi à toa que a Cinderela teve que DESPERTAR pra viver um grande amor!!!

    Obrigado por sua participação e nos vemos no próximo mês se Deus quiser!!!
    Abraços fraternos de Paz e Esperança junto com o meu carinho fraterno

    "Meu coração orvalhado
    pleno de gratidão,
    agradece a Deus"...
    (Élys)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Promete que mês que vem o tema será menos sofrido? *olhinhos de Gato de Botas*
      Foi muito bom ir ao fundo dessas sombras, mas dói.

      Excluir
  6. Olá Emanuel, desencantar-se realmente é tão necessário quanto...
    Obrigado por tua visita!
    Abraços
    Mila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, seja sempre bem-vinda por aqui. Vamos conversando. Sempre.

      Excluir
  7. Excelente texto, interpretação brilhante, transformando em positivo o tema! Adorei!
    Encantada!
    Sandra
    http://projetandopessoas.blogspot.com//

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sandra! Muito obrigado!
      Sede sempre bem-vinda por aqui.

      Excluir
  8. Emanuel, muito boa a interpretação que deu ao tema, ainda não tinha encarado a questão desta forma. Deu-me no que pensar ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz, obrigado pela visita. Acredite, deu no que pensar para mim também.

      Excluir
  9. Lindo! Me apaixonei!

    P/ te ver todos os dias... Já linkando... e nem por um momento semsinta obrigado a me segui.... Rsrsrsr Sei, sou anormal...

    Beijão e bom fim de domingo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico mais que grato pela visita e por ter gostado cá do espaço. Esteja sempre em casa. :)

      Excluir
  10. Ei Emanuel,
    ouvido Nora, vou conhecendo seu blog nesse domingo.
    Encantador tudo por aqui.
    Espero você la no Espelhando, hoje temos a Maratona Poética
    onde varios colunistas nos brindam com seus textos.
    Sugiro que leia o editorial que é meu, que leia o colunista silvioafonso
    e o Rodrigo Lopes, puder comentar pelo menso um
    ficarei satisfeita,
    se somente ler,
    ficarei tambem satisfeita.
    Ja sigo voce para não perde-lo de vista.
    Sou Catiaho poeta e editora do Espelhando.
    Bjins

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que delícia. Uma honra saber que Norah Jones serviu de pano de fundo para sua visita por aqui.
      Passei por lá, comentei, belíssimo trabalho de agregar pessoas com um objetivo em comum: escrever.
      Deliciosas poesias, para serem lidas mais de uma vez.
      Um beijo Catiaho.

      Excluir
  11. Trilha... Perfeita... Só curtindo...

    Bjjjj.

    ResponderExcluir
  12. no meu desencanto, tive olhos abertos, e vejo tudo =)

    ResponderExcluir
  13. Olá Emanuel obrigada vim retribuir sua visita ao meu blog, estou "encantada" com tantas participações lindas, emocionantes e que nos fazem ver o outro lado da moeda, como vc mostrou nesse post, por acaso minha participação sobre o Encantamento foi justamente sobre as princesas lindas, maravilhosas, glamourosas, mas que estão muito longe da realidade. Não havia visto ainda sobre esse prisma e adorei sua participação. De fato despertar das doces ilusões nos faz crescer e nos faz bem. A música de Norah Jones linda, adorei o clip, e o final foi surpreendente. Gosto muito dela, tem uma música que já tocou muito mas adoro: Those sweet words. Quanto ao filme, ainda não tive o prazer de assisitir, ainda mais com essa dupla romântica, porém, pelo que já ouvi e pelo trailler, percebi que se trata de uma relação desagastada de um casal, e como vc mesmo disse e muito bem, a grama do vizinho pode ser mais linda porém....
    Adorei seu blog e voltarei mais vezes. Desculpe, falei demais né?
    Bjos seja sempre bem vindo no meu bloguito. Ótima semana

    Josy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Josy. Eu também, li tantas coisas magníficas. Pensei sob diversos prismas em um assunto que, sinceramente, preferiria não pensar. A gente dialogou bem, não acha?
      Sua contribuição tocou-me profundamente. À primeira leitura, não soube o que dizer.
      Norah Jones embala meus sonhos e devaneios há anos. E partilho contigo do gosto por Those Sweet Words...
      Não sei bem se "prazer" é a melhor palavra para o filme, risos. Para mim ele foi um soco no estômago!
      Mas ainda assim, espero que você assista.
      Sede sempre bem-vinda por aqui.
      Um beijo.

      Excluir
  14. Eu li em algum lugar que o sono do encantamento das Princesas era a passagem da adolescência para a vida adulta. É interessante pensar assim, as princesas despertam com o beijo do príncipe, que também é encantado. Seja lá o que isso signifique.
    A realidade do vizinho só é linda e maravilhosa, porque não estamos lá, quando se conhece o vizinho e entende que ele (assim como qualquer outro ser humano nesse mundo lindo) também tem problemas, isso muda totalmente. Querer viver a realidade do outro é uma fuga desesperada por liberdade.
    Liberte-se na sua realidade, liberte-se a seu tempo.
    Seu texto é lindo e Happy Pills é incrível! Amo Norah!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abra os Ojos. Tá aí um filme que fatalmente passa pela ideia do desencantamento, e eu não citei. Versão espanhola (e original) de Vanilla Sky.
      Vale a pena ir mais a fundo nessa ideia. Thanks, Babi.

      Excluir
  15. Emanuel, não estou participando da blogagem mas tenho acompanhado seus posts. Acho que o desencanto vem do fato do mundo não ser como queremos. No fundo todas queremos ser "princesas", encontrar o príncipe, ter a fortuna, ser feliz pra sempre. Faz parte do nosso egoísmo enraizado, da nossa tendência de projetar nos outros aquilo que queremos o que nos impede de ver como os outros são realmente.

    Quando nos aceitarmos como seres em evolução (sim, podemos melhorar!!) deixaremos de colocar no outro a ansiedade dessa busca pelo que completa, seremos felizes por sermos e apenas isso. Então, não teremos mais essas decepções, pois não precisaremos "esperar" no outro aquilo que já se encontra em nós.

    E penso que será uma surpresa quando finalmente percebermos que o outro é tão diferente e ao mesmo tempo tão igual. A vida, enfim, é bela. Ninguém disse que seria fácil, mas vale a pena.

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula, você é sempre muito, mas muito, bem vinda por aqui.
      Egoísmo não vale a pena. Egocentrismo, sim.
      Só sabendo o que queremos somos capazes de realizar. Não é preocupar-se com o outro, é conceder-lhe o que de melhor pudermos.
      É desencantar-se da perspectiva da responsabilidade pela felicidade alheia.
      Se alguém tivesse dito que viver é coisa fácil, eu teria uma séria conversa com essa pessoa. :)
      Beijo!

      Excluir
  16. Belíssimo texto, adorei especialmente com o toque musical que tem tudo a ver. Desencantar pode ser doloroso mas faz parte do processo evolutivo... não existe "felizes para sempre" sem a quebra do encanto inicial. Sonhar pode ser bom, mas viver a vida -como ela é, com suas dores e alegrias- é ainda melhor. Parabéns, vou aproveitar a dica e ver o filme. Bjks.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveite e assista também Vanilla Sky. Referência que eu não poderia ter esquecido, mas esqueci.
      Ou Abra os Ojos, a versão original e espanhola da história.

      Excluir
  17. Oi!

    Hoje voltei com menos pressa... Para desencantar, despertar, e renovar! Amei a sua perspectiva do desencanta-se, Realmente o desencartar não faz nós pararmos no meio do caminho, seguimos e as vezes o que estar por vir é a liberdade de escolhermos com que vamos nos encantar...

    Profundo texto!

    Tenha uma semana iluminada!

    Beijoooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bia, muito obrigado, MESMO. Espero ter você sempre por aqui.
      Um beijo!

      Excluir
  18. Amei seu post. Nunca tinha observado o desencanto pelo lado do conto de fadas. Big Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado. Esse post me deu muito o que pensar.

      Excluir
  19. Um excelente texto que me prendeu da primeira à última linha. Adorei.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me sinto mais que honrado pelo comentário. Obrigado, mesmo.

      Excluir
  20. Sua análise do conto Branca de Neve é mais do que plausível. E concordo "Quantas e quantas vezes nos encantamos por situações e pessoas... que não valeriam o esforço a uma segunda avaliação mais criteriosa?". Obrigada por ter me visitado. Gostei de descobrir seu blog e sua escrita. Antes de mergulharmos na profundidade de um relacionamento que só existe em nossa cabeça, é sempre bom fazer uma segunda avaliação antes que seja tarde...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edilma, acredite, descobri isso do pior jeito, quando era já tarde demais. Fica a experiência, mando embora qualquer sentimento. A gente aprende e cresce, não é?
      Um beijo!

      Excluir
  21. Emanuel,que análise profunda e bem tocante!Gostei muito do seu texto, sob uma ótica do tarô,inclusive!Eu estudei um pouco de tarô e tb aprecio essa arte,mas sua visão foi além e nos encantou a mente e o coração!bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anne, muito obrigado, mesmo. Você ainda joga? Espero que sim.
      Amo essa arte, em amplo espectro - a própria Cartomancia.
      Beijo!

      Excluir
  22. Oi Emmnuel,obrigada pela visita ao blog!
    Acho sempre muito interessante esse teu modo de abordar os temas,o post ficou muito lindo!
    abraço e uma semana de luz,=)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suu, muito obrigado. Eu sempre tento ver pela ótica das cartas, porque elas são meu cotidiano, meu referencial... Bom saber que você gosta, obrigado mesmo.

      Excluir
  23. Oi amigo, finalmente cheguei aqui!

    Tenho "te encontrado" nos seus comentários pelos blogs. Agora você já tem uma ideia do que é visitar todas as participações, não tem? É trabalhoso mas prazeroso. Uma fonte inesgotável de perspectivas criativas. A cada fase alargo horizontes.

    Quanto ao Desencanto temos a mesma visão positiva. Por vezes é bom desencantar ou desencantarem-nos. Sabe que eu já agradeci com sinceridade e carinho a quem quebrou o encanto da relação? Pois já. Agradeci o fato de me terem libertado daquele feitiço sofrido. Quando amor é dor, é porque algo não está certo.

    Amor verdadeiro e maturo está longe de ser egóico.

    Por falar em Norah Jones, você assitiu o filme:
    My Blueberry Nights?

    (se não assistiu, não perca nem mais um minuto! - no link espreite a banda sonora).
    Beijinhos além-mar.
    Continuemos juntos à redescoberta das fases do amor.
    Rute

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rute! Vale muito a pena. Eu revi muitos, mas muitos conceitos mesmo, lendo meus parceiros de blogagem. Existem horizontes em todas as postagens, alguns se tocam, outros se alargam.
      Eu pensei seriamente nos dois pontos. Quando desencantar-se doi. E olha, outro horizonte se descortinou. Lendo as experiências dos demais participantes, é bom olhar por uma perspectiva otimista, mas a dor não deixa de existir não. Ainda assim, prefiro o desencantamento sincero que o encanto mascarado.
      Então, eu diferencio egoísmo de egocentrismo, ambos os conceitos passíveis de estarem dentro da sua concepção de egoico. Para mim, amor maduro é o reconhecimento de que o que você oferece, e o que você recebe, é exatamente aquilo que você gostaria de fazer.
      Amar não é difícil. Se está sendo difícil, você está no caminho errado.
      Sim! Até escrevi sobre: http://migre.me/8If2X Mas vou ter que assistir de novo. Sou daqueles que vê um filme mil vezes...
      Vamos sim. Rumo a outros horizontes e outras perspectivas, descortinadas por outros olhares.
      Um beijo!

      Excluir
  24. Emanuel, maravilhoso o seu texto, você conseguiu desenvolver o tema do desencanto de uma forma muito lúdica (quem não cresceu com as histórias de contos de fadas?) e concluir com uma mensagem muito necessária: é preciso despertar das doces ilusões e colocar os pés no chão, para isso o desencanto é um mal que faz bem. E quando você desperta e o encantamento continua lá? Aí é lindo :) Beijo grande, bela participação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Adri, muito obrigado, mesmo. Você falou tudo: e quando você desperta e o encantamento continua lá? Perfeito, como deve ser, sempre que der para ser.
      Um beijo!

      Excluir
  25. Olá, desculpe só agora visitar o seu blog mas não gosto de comentar a dizer que li sem ler e não tenho tido muito tempo para o fazer, arranjei hoje esse tempinho... e olhe que apreciei muito o seu texto, dos melhores que li.
    Desencantar pode ser uma coisa boa, sim. Eu costumo dizer, e penso mesmo, que aguento qualquer verdade mas não suporto uma mentirinha que seja. Desencantar é necessário para aguentar as agruras da vida, não temos príncipes ao dispor para nos livrar das garras dos dragões (ou melhor dizendo, dos problemas) por isso há que abrir os olhos e seguir em frente, que em frente é o caminho.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Felipa, gratidão pelo seu carinho. Fico muito feliz que tenha apreciado meu texto, foi para mim um dos mais difíceis de escrever.
      Eu não gosto de mentiras. Mas detesto meias-verdades. São muito mais manipulativas que qualquer mentira.
      Sigamos em frente, sem mentiras e meias-verdades.
      Esteja sempre à vontade para passear por aqui.

      Excluir
  26. Quando diz que nos contos de fada, o encantamento é a parte desagradável das histórias ou que "ser encantado é algo agradável de se viver, sempre", fiquei meio que sem compreender, afinal, o bom da vida é estar encantado, possuir sonhos que nos anime todos os dias a levantar da cama - o que concordamos, mas desagradável nos contos, por quê? Apenas é uma ilustração de que, muitas vezes temos que perder ou que diante das dificuldades pode haver uma recompensa. As crianças torcem por seus heróis e esses estão sempre vencendo barreiras, ultrapassando obstáculos, enfrentando dificuldades...
    Quanto ao filme, na minha 3ª participação no BookCrossing Blogueiro libertei "Les Noces Rebelles" (Revolutionary Road), o romance de Richard Yates em que o filme se baseia. No post, falo um pouquinho de April e Frank Wheeler, e se puder ir lá ver o que penso da história...
    Obrigada por participar da blogagem com um texto tão bem elaborado e ajudar nessa reflexão. Até a próxima!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luma, tudo bem? O termo encantamento possui diversas acepções, assim como o desencantamento. Essa, sem dúvida, foi a blogagem mais difícil de que já participei... Justamente porque o termo desencantamento remete diretamente a momentos sombrios, dolorosos, difíceis. Poderia ter relacionado com o Arcano XVI; mas fugiria à minha proposta de não tomar nada pelo primeiro pensamento. Repare que o que você chama de obstáculos são, justamente, causados por uma série de encantamentos da feiticeira antagonista - sendo, por vezes, quebrados pelo encantamento de um feiticeiro auxiliar, benéfico.
      Quanto à sua postagem, comentei por lá mesmo. Essa história, quando vi o filme, mexeu muito, mas muito mesmo, comigo. Penso que o livro seria muito mais intenso, agora.
      Estamos juntos no terceiro encontro!
      Um beijo!

      Excluir

Quando um monólogo se torna diálogo...